Para a minha Criatura… Eu, e a minha nova fase…

Entrei numa nova fase da minha vida sentimental, estou a adaptar-me ao facto de só podermos ser amigos e nada mais.
Confesso que não é fácil e que cada dia é uma nova batalha, umas vezes saio vencedora e outras (a maioria, ainda, mas vai mudar) saio derrotada. Continuo a aguardar os teus telefonemas no final de cada dia, é o melhor momento do dia, mesmo quando as conversas não correm da melhor maneira.
Adoro quando conseguimos falar de forma descontraída, desabafar, dizer aquilo que nos vai na alma e no pensamento. Quando abres o jogo e dizes aquilo que realmente sentes.
Gosto dos poucos momentos em que nos encontramos, mas nos quais já consigo olhar-te nos olhos e falar sem receio do que sinto. Sem sentir vontade de chorar, por aquilo que tive e perdi. Por estar consciente que ainda gosto muito de ti, mas que já aceitei o facto de que os nossos caminhos vão seguir destinos diferentes.
Tenho plena consciência que basta um gesto teu, um pequeno avanço e eu cairei na tentação, porque o que sinto ainda é muito forte, mas sinto-me feliz pelos pequenos avanços que já fiz.
Como em todas as Guerras, cada batalha vencida é uma alegria, por muito pequena que seja, porque é com essas vitórias pequenas que vou ganhando espaço, confiança e segurança para as grandes batalhas.
Sei que também não está a ser fácil para ti e que também estás a travar as tuas próprias batalhas, mas é tão bom não perder a tua amizade, o teu apoio.
Conheces-me como mais ninguém, foste e és alguém muito observador e que percebeu em mim coisas que mais ninguém se deu ao trabalho de ver e entender. Talvez por isso também seja mais difícil não te ter sempre por perto, para me sentir segura, apoiada, compreendida.
Não me julgas, como sempre o fizeram, deste-me espaço para ir mostrando pouco a pouco quem sou. Repreendes-me nos momentos certos, condenas as minhas atitudes menos correctas quando é necessário, contrarias-me sempre que achas que é preciso. Não me passas a mão pela cabeça, como se possa pensar, não, és muito severo quando queres e deves ser. Mas não me viras as costas, não me condenas, não me julgas e não criticas. Apoias, entendes-me, ajudas-me a mudar, a entender certas coisas, a ver qual a titude correcta, a pedir desculpas e assumir que errei. Tens feito de mim uma pessoa melhor, disso não tenho a menor dúvida.
Sei que não sou uma pessoa fácil, por todos os motivos e mais alguns. A vida fez-me criar demasiadas barreiras, isolar-me e fechar-me no meu próprio mundo. Não dou espaço para que as pessoas se aproximem, nem as deixo entrar fácilmente. Tu conseguiste furar todas essas barreiras e até hoje não consigo entender como o fizeste, mas chegaste mais perto de mim que qualquer outra pessoa.
És uma pessoa especial, e quem te tem como amigo, companheiro, colega ou conhecido, não sabe a sorte que tem. Estás sempre disponível para nos ouvir, ajudar, apoiar. És compreensivo, paciente, atento e muito, mas mesmo muito observador. E apesar da forma como tudo aconteceu entre nós, da hora errada em que os nossos caminhos se cruzaram, eu sinto-me feliz e abençoada por te ter conhecido e por fazeres parte da minha vida.
Por tudo isso tenho que te agradecer…
Por seres especial e por estares presente na minha vida, a ajudar-me e apoiar-me. Já o disse várias vezes e vou continuar a repeti-lo, não quero de todo perder a tua amizade, a cumplicidade que criamos e o apoio que somos um do outro (tu mais que eu).
Estou realmente feliz por conseguir dizer tudo isto e por estar a conseguir dar a volta a esta situação sem ter que me afastar de ti, porque pensei mesmo que isso não iria ser possível e que teríamos que cortar e distanciarmo-nos pelo menos temporáriamente. Felizmente isso não foi necessário e a nossa amizade está a sair mais fortalecida disto tudo. Pelo menos é a minha opinião…
Gosto muito de ti, e quero ver-te feliz, com esse teu sorriso lindo nesse rosto fantástico. Estou realmente numa nova fase, a crescer, a evoluir e devo isso tudo a Ti…
Beijo grande e Sorri, sorri sempre…