Someone Like You – Adele

Sempre Minha…
Sempre Tua…
Sempre Nossa…

O Que Foi Que Aconteceu – Ana Moura

Um Fado que mais uma vez traduz o que sinto…
Ironia, ouvi-o contigo pela primeira vez…

Foste Tu – João Portugal

Há músicas que são escritas por quem não conhecemos, mas que conseguem traduzir tão bem o que sentimos. Aqui está uma…

O Meu Regresso

Olá amigos,

Cá estou eu após uma longa ausência, confesso que perdi o rasto a este espaço desde que o separaram do hotmail, coisas de loira. Mas estou de volta e cheia de novidades.

A primeira novidade é que estou de volta a casa dos pais, e não é de hoje, já cá estou desde Fevereiro de 2010. Se foi bom, no fundo não, mas como o que tem que ser tem muita força, não houve muito a fazer. Custou-me imenso regressar, não só por sentir que falhei na minha tentativa de indepêndencia mas também pelo motivo e forma como voltei. Foi uma fase realmente complicada, mas como nunca desisti da minha vida por muito turbulenta que ela possa ser, cá estou eu a lutar.

Segunda novidade, estou desempregada, após o regresso a casa consegui um trabalho dei tudo por tudo pela empresa e a paga foi, falta de pagamentos e depois despedida. Logo a seguir a loja fechou, truques que muito se usa neste nosso país. Portanto para quem passar aqui, se souberem de um trabalhito para mim estou totalmente disponível.

Romances… Ui… Tumultuoso como sempre… Um reencontro com alguém, uma segunda oportunidade dada e adivinhem, a criatura cometeu exactamente o mesmo erro. Estupidez a minha ao acreditar que o parvo tinha crescido e mudado. Lá está, mais uma vez atitude de Loira.
Depois desse episódio trágico dei comigo a gostar de alguém que não devia, porque não estava disponível. Ai… Ai… Ai… Lutei como uma condenada contra isso, não o admitia nem para mim mesma. Eu a gostar de alguém comprometido, nem pensar, impossível. Pois a realidade era mesmo outra, estava mesmo perdidinha e quanto mais o tempo passava mais eu me enterrava. Quanto mais falavamos, quanto mais o conhecia mais gostava até que foi impossível continuar a esconder. Jogo aberto, cartas em cima da mesa e para meu grande e total espanto eu não era a única a estar perdida, ele também estava mas havia tanta coisa pelo meio. Tanto em jogo, tanto em risco… A aventura foi andando, um passinho de cada vez… O pior é que conforme o tempo passa, nestas situações, isto não tem tendência a melhorar muito pelo contrário a tendência é piorar, foi o que aconteceu comigo. Comecei por gostar e acabei por me apaixonar… Como é que terminou, isso agora…. Ainda não sei…

O pior disto tudo foi ter conhecido alguém que se mostrou muito simpática, muito prestativa, muito sincera e amiga, mas que na realidade provou ser a pior das criaturas e a mais traiçoeira. Só se aproximou por puro interesse, dei jeito enquanto emprestei dinheiro, servi de motorista, ambulância, apoio moral e psicológico, tudo o que normalmente uma AMIGA faz. O problema é que a amizade era só de um dos lados… Do outro era só puro interesse, quando a coisa correu mal e pedi o que era meu a coisa descambou… A menina não gostou de ouvir a verdade e deixamos de falar. Meses depois a donzela voltou a aproximar-se de mim, muito preocupada com algo que viu e leu no facebook e aqui a burra da Loira voltou a baixar as defesas e deixei-a entrar de novo na minha vida. O que aconteceu foi fácil, confiei e abri-me totalmente com ela, nunca imaginei era que a peste iria usar tudo o que eu lhe contara e até mais para me prejudicar. Puxou-me o tapete duma forma como nunca vi, foi confrontada com a situação pois havia detalhes a circular que só ela sabia, acreditem ou não a criatura teve a distinta lata de negar tudo. As coisas foram andando, eu um bocadinho desesperada porque a situação estava não só a prejudicar-me a mim, mas também outras pessoas á minha volta. Tive que usar trunfos que nunca quis usar mas quando alguém se mete comigo ou pior com pessoas que me são queridas eu viro bicho. A menina e a amiga, sim porque arranjou uma amiga (igual ou até pior que ela) para ajudar nesta confusão, foram colocadas no seu lugar e neste momento a paz voltou a minha vida.

Tenho imensas saudades do tempo que tinha a minha casa (se bem que no fundo nunca foi minha), o meu espaço. Sinto muito, muito a falta dos meus meninos, do Lopes, da Dora, da Tatissima, do Kikinho, o meu Ruquinha, o Tomasinho e até da Matilde e das suas frases… Também sinto falta dos meus companheiros de casa, apesar de estarmos muito afastados e de certas coisas não terem acabado bem, tiveram muita importância na minha vida e estiveram comigo numa fase realmente complicada e isso não esqueço nunca. Mesmo longe, mesmo de costas voltadas, são pessoas importantes para mim e custa-me muito estar nesta situação com eles.

Conheci também uma nova Amiga, a dona Sirlene, uma brasileira chata, mas de quem eu gosto muito e que infelizmente está quase quase de partida para o seu país natal. Pelo menos vou ficar com alguém do lado de lá para me dar alojamento gratuito quando eu ganhar coragem para entrar num avião e ir ao Brasil. É  uma pessoa muito simples, como eu, sincera e que sei porque já deu provas disso, de total confiança (ao contrário do que alguém muito maldoso chegou a insinuar). É uma boa amiga e eu sei que mesmo indo para o outro lado do oceano não nos vamos perder, as tecnologias vão permitir manter o contacto frequente e vamos tentar fazer uma ou outra viagem para matar saudades.
Amiga desejo-te as maiores felicidades, seja aqui ou lá sabes que podes contar sempre comigo e eu contigo.

E pronto, neste momento contei tudo ou quase tudo porque há coisas que não posso divulgar aqui e o meu blog está actualizado.

Agradeço a quem ainda se dá ao trabalho de cá passar e se possível deixe uma palavrinha…

Cumprimentos da Loira

Aqui temos a Loira e a sua Amiga Sirlene…